Vitamina D e a Odontologia

A vitamina D apresenta-se em duas formas: vitamina D2 (origem vegetal) e vitamina D3 (origem vegetal e formada na pele por meio da absorção de raios ultravioleta B). Os baixos níveis de vitamina D constituem um problema atual da população mundial. No Brasil, os cientistas tem verificado que a carência de vitamina D também atinge altos níveis. Essa vitamina precisa da luz do sol para ser metabolizada pelo organismo e os hábitos de vida da população tem feito com que cada vez menos haja exposição ao sol. Assim, é muito frequente observar níveis baixos da vitamina D e sua suplementação se torna necessária.

A vitamina D3 estimula a absorção de cálcio no intestino, atuando sobre a manutenção do equilíbrio do cálcio e, indiretamente, regulando a mineralização óssea. A forma biologicamente ativa da vitamina D3 é reconhecida como reguladora do equilíbrio entre formação e reabsorção do osso. Além disso, tem sido mostrado que vitamina D atua também como reguladora da imunidade (defesa do organismo). Desta forma, a deficiência e/ou insuficiência de vitamina D estaria relacionada a maior suscetibilidade a infecções bacterianas, como a periodontite. Isso não significa que a deficiência ou insuficiência de vitamina seja causa da perda óssea decorrente da periodontite. Esses desníveis podem apenas piorar o quando inflamatório e/ou aumentar a perda óssea. A causa da doença periodontal continua sendo a placa bacteriana. Pesquisadores tem investigado o efeito da suplementação de vitamina D sobre os resultados do tratamento periodontal e foi possível observar melhora no quadro clínico.

Como a vitamina D está relacionada com o equilíbrio do cálcio, a cicatrização dos implantes dentais pode ser influenciada pelos baixos níveis dessa vitamina. Vale dizer que essa condição não é contraindicação para a colocação de implantes, mas a suplementação da vitamina pode melhorar o processo de cicatrização, levando a maior integração entre implante e osso.

O equilíbrio nos níveis da vitamina D são importantes não só para as condições odontológicas. Considerando as informações acima em relação à hipovitaminose no Brasil, é importante fazer uma consulta com seu endocrinologista para verificação desses níveis e tratamento, caso seja necessário.

Texto elaborado pela Equipe Portal do Sorriso

2015-10-19T09:55:48+00:00

Escreva um Comentário