fbpx

Como cuidar dos dentes na terceira idade

Na terceira idade, o acompanhamento odontológico frequente pode auxiliar o paciente idoso no tratamento de alterações hormonais, perda de dentes ou retrações gengivais, proporcionando mais saúde e qualidade de vida.

Isso porque o uso de medicamentos, muito comum nessa fase, pode causar sintomas, como xerostomia, que é a redução ou a ausência do fluxo salivar. Além disso, com o avanço da idade, as glândulas salivares naturalmente podem sofrer mudanças em sua função, tendo como consequência a redução do fluxo da saliva.

Segundo a Dra. Mônica Grazieli, especialista em periodontia do Portal do Sorriso, doenças sistêmicas como diabetes melittus, Alzheimer, deficiência de vitamina A, má nutrição, alterações psicológicas e depressão também podem ser causadoras da xerostomia.

A xerostomia pode aumentar a probabilidade de ocorrência de cáries, halitose, ardência bucal, dor e fissuras nas mucosas bucais e o desenvolvimento de infecções na boca. “Se o fluxo salivar é insuficiente ou ausente, preconiza-se um substitutivo artificial e/ou o uso de substâncias que estimulem a sua produção”, explica a especialista.

Outro problema comum na terceira idade é a periodontite, que pode causar amolecimento dos dentes, mau hálito e até perda dentária.

No caso de pacientes diabéticos, a periodontite pode estar relacionada com a dificuldade no controle glicêmico e contribuir com o surgimento de doenças cardiovasculares por meio do aumento de fatores inflamatórios. “O paciente idoso deve ser acompanhado pelo periodontista para o correto diagnóstico e tratamento de sua condição, mantendo seus dentes funcionais e evitando extrações desnecessárias”, destaca.

Muitos pacientes da terceira idade já perderam um ou mais dentes, podendo receber o tratamento de implantes, com um planejamento cirúrgico e protético adequado. “Além da avaliação local do volume de osso para a realização do implante, é necessário analisar a condição sistêmica do paciente e os medicamentos em uso, evitando qualquer complicação ou interação medicamentosa”, explica a especialista.

Essa abordagem do Portal do Sorriso tem o objetivo de devolver as funções mastigatória, fonética e estética para os pacientes, além de favorecer a nutrição, garantindo mais saúde e qualidade de vida ao paciente.

A periodicidade de consultas é individual e varia de acordo com cada caso, mas o intervalo máximo da avaliação preventiva é de seis meses. Além disso, a Dra. Mônica destaca que a análise periodontal e a limpeza profissional são realizadas em todas as consultas.

 

A avaliação e eventual substituição das próteses também são consideradas pelos especialistas do Portal do Sorriso. “As próteses inadequadas podem contribuir para o surgimento de lesões traumáticas nas mucosas bucais, levando ao processo de modificação celular ao longo do tempo, tornando-se lesões cancerosas”, explica a periodontista.

O Portal do Sorriso conta com uma equipe especializada, que tem como objetivo oferecer tratamentos de excelência e atendimento humanizado com foco nas necessidades de cada paciente. Para mais informações, entre em contato e agende a sua consulta!

Fonte: Comunica – Assessoria em Comunicação

 

2019-09-23T15:34:08-03:00

Escreva um Comentário