fbpx

Tire suas dúvidas sobre aparelhos odontológicos

Quem possui dentes desalinhados pode ficar com dúvidas sobre os tipos de aparelhos odontológicos, uso e manutenção.

A Dra. Cristiana Soares Prado, especialista em aparelhos ortodônticos do Portal do Sorriso, explica que há vários casos que podem indicar a necessidade de correção por meio do uso de aparelhos que promovem a movimentação dentária.

Alinhamentos dentários, espaçamentos entre os dentes, mordida aberta, mordida cruzada, overjet exagerado (dentes anteriores superiores muito à frente dos inferiores) e overbite exagerado (dentes anteriores superiores cobrindo excessivamente os inferiores) são alguns exemplos.

Os aparelhos ortodônticos podem ser fixos, como os aparelhos com braquetes metálicos ou cerâmicos (porcelana e safira), com braquetes autoligáveis e os linguais; ou removíveis como os alinhadores invisíveis. “Depois do diagnóstico e da avaliação do caso, indicamos a melhor opção para cada paciente”, afirma a Dra. Cristiana.

A especialista também destaca que é necessário tomar alguns cuidados  quando se faz uso de aparelhos odontológicos fixos. “O paciente deve colaborar evitando quebras e higienizando corretamente, conforme nossas orientações”.

Os aparelhos ortodônticos fixos também exigem consultas periódicas ao dentista para a manutenção. O dentista então avalia os avanços do tratamento e realiza os ajustes necessários, como a troca de arcos odontológicos e adição de molas ou elásticos, para auxiliar a movimentação dentária, entre outros procedimentos.

Já no caso dos alinhadores invisíveis, o paciente não precisa se preocupar com eventuais quebras e não há dificuldade com a higienização, pois o aparelho pode ser retirado nos momentos das refeições e durante a higiene bucal.

Nas consultas de acompanhamento dos alinhadores removíveis, o especialista avalia se a movimentação dentária está acontecendo corretamente. “Além disso, dependendo do caso, podem ser realizados desgastes pré-programados entre os dentes ou adicionados pontos de apoio em resina e acessórios para otimizar a movimentação dos dentes”, explica a especialista do Portal do Sorriso.

O tempo de tratamento é particular para cada situação. “No geral, em situações mais simples, o tratamento tende a ser mais rápido, não chegando a durar 1 ano em alguns pacientes. Em casos medianos, o tratamento dura cerca de 2 anos e meio, e nos mais complexos, em média 3 anos e meio”, acrescenta a Dra. Cristiana.

Quando o assunto é inovação, os alinhadores invisíveis se destacam na comparação com os demais aparelhos odontológicos. “Além da questão estética, outra vantagem é a tecnologia de ponta utilizada no processo de fabricação dos alinhadores, que envolve desde o escaneamento intraoral para obtenção de modelos virtuais das arcadas dentárias do paciente até a impressão de protótipos por meio de impressora 3D”, ressalta a ortodontista.

Também é possível prever o tempo total do tratamento com alinhadores invisíveis e visualizar o resultado final por meio de softwares específicos disponibilizados no Portal do Sorriso.

Agende sua consulta.

Fonte: Comunica – Assessoria em Comunicação

2019-08-30T00:10:15-03:00

Escreva um Comentário